Artigo sobre Prevenção Contra Incêndio

Prevenção Contra Incêndio

Em muitos casos de incêndios em condomínios os bombeiros encontraram dificuldades no combate às chamas, pois, segundo eles, o sistema de proteção contra incêndio do prédio não funciona. Abaixo são citadas algumas medidas simples do Corpo de Bombeiros para evitar incêndios e, caso ocorram, para que o combate ao fogo seja o mais eficaz possível:

-Tenha sempre à vista o telefone 193 dos Bombeiros;

-Aprenda a usar o equipamento contra incêndio do prédio e exigir da administração que extintores e mangueiras estejam prontos para serem usados;

-Chame um eletricista profissional quando houver qualquer suspeita de irregularidade no circuito elétrico;

-Não deixe ligados aparelhos elétricos depois de usá-los. Ao deixar o local de trabalho, se possível, desligue a chave elétrica.

-Não bata com peças metálicas nos tampões de recipientes inflamáveis; Não bote papel ou pano em torno de lâmpadas;

-Evite o uso de líquidos inflamáveis na limpeza doméstica; Não fume na cama e apague sempre a ponta do cigarro antes de jogá-la fora;

-Deixe longe do fogo todo material de fácil combustão;

-Não arrombe portas ou janelas de casas incendiadas antes da chegada dos Bombeiros. A entrada de oxigênio ativará as chamas.


Nos condomínios, outros cuidados devem ser adotados, tais como:


-Verificar se há fluxo de água nas mangueiras com pressão suficiente para atingir o foco de incêndio a uma distância que proteja o operador (as vezes, obstruções são descobertas nessa simulação);

-Checar se um lance de mangueira é suficiente para atingir todo o pavimento, ou se é necessário um segundo lance;

-Confirmar a existência de engates rápidos (juntas Storz) em número suficiente;

-Checar a etiqueta de identificação, a ficha de controle de inspeção e a sinalização dos extintores;

-Manter, em cada turno de trabalho, um ou mais funcionários do Condomínio inteiramente habilitados a manejar as mangueiras ou os extintores da maneira correta e adequada a cada tipo de incêndio;

-Garantir a existência de boas condições físicas de escape: corrimões, fitas antiderrapantes, luzes de emergência potentes e com boa autonomia, e sinalizações de emergência;

-Checar periodicamente as condições do sistema de pára-raios e sua manutenção regular;

- Criar um Grupo de Controle de Coordenação e Controle de Emergências, para definir todas as tarefas a serem executadas em casos de emergência (controle da parte elétrica, da parte hidráulica, das comunicações (interna e com os Bombeiros), de segurança etc.);

-Elaborar um plano de escape e, se possível, de realização de simulações.


Por George Eduardo Masset
Fonte: Jornal Condomínios Em Foco

  Trabalhamos com:
Visa - MasterCard
Protexfire - Todos direitos reservados.

Avenida Paraguassu Paulista, 528 - Artur Alvim
São Paulo/SP - CEP: 03554-100
Telefone: (11) 2682-1722 / 2682-4278
E-mail: contato@protexfire.com.br

Site desenvolvido por MK8 Soluções de Internet